Tanzânitas

A tanzânita foi descoberta nos Montes Mererani no norte da Tanzânia em 1967, afirma-se que por um natural de Goa chamado Manuel de Sousa. É uma gema com tricoísmo, que significa que a luz entra na pedra e se divide em três pedaços, cada uma contendo uma porção do espectro visível.

Henry Platt, da Tiffany and Co, foi o responsável por nomear a pedra de tanzânita e a começar uma campanha de marketing para introduzir-la ao público.

Uma das maiores e mais famosas tanzânitas está em uma tiara que contém 803 tsavoritas e 913 brilhantes. A “Queen of Kilimanjaro” está exposta na Gallery of Gold and Gems em Toronto, no Canadá. 

 

 

O sucesso da tanzânita é devido a sua beleza, cor, durabilidade e raridade. É a mais popular gema depois das “4 maiores”( diamantes, rubis, safiras e esmeraldas). Mas raramente é vista no mercado, é um item exclusivo, de colecionador. É muito difícil achá-las em pares, por isso que elas se tornam mais valiosas usadas em um brinco por exemplo.

Em 2002, a American Gem Trade Association nomeu a tanzânita como a pedra do mês de dezembro, ela celebra o presente do nascimento e novos começos.

A tanzânita encanta os consumidores de jóias diferenciados, que estão sempre em busca de raridade e distinção.

A Benne Fatto, pensando em atender esses consumidores, lançou um conjunto de tanzânitas compostos por um anel e um par de brincos.

Gostaram? Compartilhem!

Le bal des roses

Durante a semana de moda de Paris, a Dior apresentou sua nova coleção de alta joalheria assinada por Victoirie de Castellane.

Vejam as fotos

Confiram também o vídeo

http://www.youtube.com/watch?v=pXylTyhRVt4

Giorgio Armani dedica nova coleção às vítimas do tsunami

O desfile intitulado de Hommage au Japon, foi a forma encontrada por Armani para homenagear as vítimas do trágico incidente ocorrido em março deste ano. Normalmente as grandes grifes promovem um ato de caridade, no entanto o estilista foi além. Ele dedicou sua inteira couture collection ao Japão, demonstrando uma grande consciência social.

 

O que vocês acharam?

“Uma jóia deve apaixonar quem irá usá-la à primeira vista”

Assim disse Victoire de Castellane, a designer de alta joalheria da Dior.

É com esse pensamento que desenvolvemos nossas jóias. Desde a minuciosa escolha das pedras, aos projetos de design que consistem em subverter os símbolos de beleza e glamour, até os sutis detalhes das cravações.

Acreditamos que as jóias são extensões de nossa identidade,uma forma de nos expressarmos ao mundo.

Essa é uma das razões que conseguimos nos identificar tão bem com as jóias Benne Fattto.